8 de out de 2013

Sexta-feira da 27ª Semana do Tempo Comum


REZANDO COM O EVANGELHO DO DIA


(LECTIO DIVINA)


Reflexões de Frei Carlos Mesters, O.Carm.

Sexta-feira da 27ª Semana do Tempo Comum


1) Oração

Ó Deus eterno e todo-poderoso,
que nos concedeis no vosso imenso amor de Pai
mais do que merecemos e pedimos,
derramai sobre nós a vossa misericórdia,
perdoando o que nos pesa na consciência
e dando-nos mais do que ousamos pedir.
Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

2) Leitura do Evangelho   (Lucas 11, 15-26)   (Mt 3, 20-27)

Naquele tempo, Jesus estava expulsando um demônio: 11,15Mas alguns deles disseram: Ele expele os demônios por Beelzebul, príncipe dos demônios. 16E para pô-lo à prova, outros lhe pediam um sinal do céu. 17Penetrando nos seus pensamentos, disse-lhes Jesus: Todo o reino dividido contra si mesmo será destruído e seus edifícios cairão uns sobre os outros. 18Se, pois, Satanás está dividido contra si mesmo, como subsistirá o seu reino? Pois dizeis que expulso os demônios por Beelzebul. 19Ora, se é por Beelzebul que expulso os demônios, por quem o expulsam vossos filhos? Por isso, eles mesmos serão os vossos juízes! 20Mas se expulso os demônios pelo dedo de Deus, certamente é chegado a vós o Reino de Deus. 21Quando um homem forte guarda armado a sua casa, estão em segurança os bens que possui. 22Mas se sobrevier outro mais forte do que ele e o vencer, este lhe tirará todas as armas em que confiava, e repartirá os seus despojos. 23Quem não está comigo, está contra mim; quem não recolhe comigo, espalha. 24Quando um espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso; não o achando, diz: Voltarei à minha casa, donde saí. 25Chegando, acha-a varrida e adornada. 26Vai então e toma consigo outros sete espíritos piores do que ele e entram e estabelecem-se ali. E a última condição desse homem vem a ser pior do que a primeira.

3) Reflexão

*  O evangelho de hoje traz uma longa discussão em torno da expulsão de um demônio mudo que Jesus acabava de realizar diante do povo.
*  Lucas 11,14-16: Três reações diferentes diante da mesma expulsão
Jesus estava expulsando demônios. Diante deste fato bem visível, realizado diante de todos, houve três reações diferentes. O povo ficou admirado, aplaudiu. Outros diziam: "É por Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele expulsa os demônios". O evangelho de Marcos informa que se tratava dos escribas que tinham vindo de Jerusalém para controlar a atividade de Jesus (Mc 3,22). Outros ainda pediam um sinal do céu, pois não se convenceram diante do sinal tão evidente da expulsão realizada diante de todo o povo.
*  Lucas 11,17-19: Jesus mostra a incoerência dos adversários
Jesus usa dois argumentos para rebater a acusação de estar expulsando demônio em nome de Beelzebu. Em primeiro lugar, se o demônio expulsa o próprio demônio, ele se divide a si mesmo e não vai sobreviver. Em segundo lugar, Jesus lhes devolve o argumento: Se eu expulso em nome de demônio, os filhos de vocês o fazem em nome de quem? Com outras palavras, eles também estariam fazendo as expulsões em nome de Beelzebu.
*  Lucas 11,20-23: Jesus é o homem mais forte que chegou, sinal da chegada do Reino
Aqui Jesus chega no ponto central da sua argumentação: “Quando um homem forte e bem armado guarda a sua casa, os bens dele estão em segurança. Mas, quando chega um homem mais forte do que ele e o vence, arranca-lhe a armadura na qual ele confiava, e reparte o que roubou.”. Na opinião do povo daquele tempo, Satanás dominava o mundo através de demônios (daimônia). Ele era o homem forte e bem armado que guardava a sua casa. A grande novidade era o fato de que Jesus conseguia expulsar os demônios. Sinal de que ele era e é o homem mais forte que chegou. Com a chegada de Jesus o reino de Beelzebu entrou em declínio: “Se é pelo dedo de Deus que eu expulso os demônios, então o Reino de Deus chegou para vocês”. Quando os magos do Faraó viram que Moisés fazia coisas que eles não eram capazes de realizar, foram mais honestos que os escribas diante de Jesus e disseram: “Aqui tem o dedo de Deus!” (Ex 8,14-15).
*  Lucas 11,24-26: A segunda queda é pior que a primeira
Na época de Lucas nos anos 80, diante das perseguições, muitos cristãos voltaram atrás e abandonaram as comunidades. Voltaram à maneira de viver de antes. Para advertência a eles e a todos nós, Lucas guardou estas palavras de Jesus sobre a segunda queda que é pior do que a primeira.
A expulsão dos demônios
O primeiro impacto que a ação de Jesus causava no povo era a expulsão dos demônios: “Até mesmo aos espíritos impuros ele dá ordens e eles lhe obedecem!” (Mc 1,27). Uma das principais causas da briga de Jesus com os escribas era a expulsão dos demônios. Eles o caluniavam dizendo: “Ele está possuído por Beelzebu! É pelo príncipe dos demônios que ele expulsa os demônios!” O primeiro poder que os apóstolos receberam quando foram enviados em missão foi o poder de expulsar os demônios: “Deu-lhes poder sobre os espíritos maus” (Mc 6,7). O primeiro sinal que acompanha o anúncio da ressurreição é a expulsão dos demônios: “Os sinais que acompanharão aqueles que acreditarem são estes: expulsarão demônios em meu nome!” (Mc 16,17). A expulsão dos demônios era o que mais chamava a atenção do povo (Mc 1,27). Ela atingia o centro da Boa Nova do Reino. Por meio dela Jesus devolvia as pessoas a si mesmas. Devolvia-lhes o juízo, a consciência (Mc 5,15). É sobretudo o evangelho de Marcos, do começo ao fim, com palavras quase iguais, repete sem parar a mesma mensagem: “E Jesus expulsava os demônios!” (Mc 1,26.34.39; 3,11-12.22.30; 5,1-20; 6,7.13; 7,25-29; 9,25-27.38; 16,17). Parece um refrão que sempre volta. Hoje, em vez de usar sempre as mesmas palavras usaríamos palavras diferentes para transmitir a mesma mensagem e diríamos: “O poder do mal, o Satanás, que mete tanto medo no povo, Jesus o venceu, dominou, amarrou, destronou, derrotou, expulsou, eliminou, exterminou, aniquilou, abateu, destruiu e matou!” O que o Evangelho nos quer dizer é isto: “Ao cristão é proibido ter medo de Satanás!” Pela sua ressurreição e pela sua ação libertadora, Jesus afasta de nós o medo de Satanás, cria liberdade no coração, firmeza na ação e esperança no horizonte! Devemos caminhar na Estrada de Jesus com sabor de vitória sobre o poder do mal!

4) Para um confronto pessoal
1) Expulsar o poder do mal. Qual é hoje o poder do mal que massifica o povo e roube dele a consciência crítica?
2) Você pode dizer de você mesma que é totalmente livre e liberta? Caso a resposta for negativa, alguma parte em você está em poder de outras forças. O que você faz para expulsar este poder que toma conta de você?

5) Oração final

Sua obra é toda ela majestade e magnificência.
E eterna a sua justiça.
Memoráveis são suas obras maravilhosas;
o Senhor é clemente e misericordioso. (Sl 110, 3-4)



Nenhum comentário:

Postar um comentário